Dramaturgo, contista, ensaísta, novelista e romancista, foi com o talento para dissecar o lado mais ambíguo do ser humano que Arthur Schnitzler se tornou um dos mais importantes autores de língua alemã. Em O TENENTE GUSTL, seu livro mais conhecido ?
Record
Product ID: 5917
Product SKU: 5917
New In stock />
O TENENTE GUSTL

O TENENTE GUSTL

Marca: Record Referência: 6789

Carregando...
Dramaturgo, contista, ensaísta, novelista e romancista, foi com o talento para dissecar o lado mais ambíguo do ser humano que Arthur Schnitzler se tornou um dos mais importantes autores de língua alemã. Em O TENENTE GUSTL, seu livro mais conhecido ? parte da Coleção As Grandes Obras de Arthur Schnitzler, organizada e traduzida por Marcelo Backes ?, ele cria o primeiro monólogo interior em seu idioma. Um romance que inspirou o fluxo de consciência de escritores como James Joyce. Gustl, um oficial em treinamento no exército imperial austro-húngaro, briga com um padeiro na chapelaria do teatro, quando atendem a um concerto. O padeiro não aceita a rudeza de Gustl e, entre palavras grosseiras, pega sua espada e a parte ao meio. E aí se inicia a agonia do oficial. Envergonhado e humilhado, crê lhe restar apenas o suicídio. Enquanto vislumbra o fim, pensa em basicamente três coisas: se alguém ouviu a discussão, se se tornará chacota em Viena e se sobreviveria ao insulto. O rapaz vaga pela capital do Império, pensando em como se matar, rejeitando todo argumento contrário ao fim dramático. Em seu monólogo, apresenta um catálogo de pensamentos, preconceitos e valores arraigados a sua classe. E um absurdo senso de honra. Ao mesmo tempo, exibe um lado mesquinho: a objetificação das mulheres, o antisemitismo, o militarismo crescente, a luta de classes, o privilégio. O epítome de uma época ao mesmo tempo grandiosa e decadente. A valorização do indivíduo, do lazer e do consumo, costuradas pelo fio do talento de Schnitzler, funciona aqui como um presságio para a sociedade moderna. Seu paralelo com a Viena de Schnitzler está no universo de conexões perdidas Na miséria e fascinação, os brilhos, falsos ou não, da condição humana. As elocubrações de Gustl em sua noite mascaram as impressões do autor sobre a sociedade vienense do fim do século XIX.

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.
  • Autor: ARTHUR SCHNITZLER
  • Ilustrador: -
  • Editora: RECORD
  • Gênero: ROMANCE - ESTRANGEIRO
  • Formato: 14 x 21
  • Tema: Geral
  • Página: 96
  • Série/Coleção: N/I

Confira os produtos